Para sempre você

Este poema é de uma amiga, Della Coelho, achei, muito bonita e estou publicando como homenagem a esta poeta.

Tu `Alma pensa que algum dia pude de ti me afastar?
Quão tola pode ela parecer
em não perceber o quanto
minha vida é enlaçada em teu ser?!

Tu `Alma é tola e infantil,
clama por mim e não sabe
que sou os ouvidos de seu feitio.

A todo momento sou eu que ela busca sem cessar!
Mas me procura em lugares
que nunca irá me encontrar.

Volta seus olhos à escuridão banal
e a Luz da ilusão ofusca a verdade
de sua paixão eternal.

Qual seria o grito
que tu poderias escutar,
fazendo-a acordar
deste infinito ocultar?

Tudo que quero é que entendas
o que entre nós já foi pelos céus traçado
quando de Amor nossos lábios
foram definitivamente crucificados!

Entrelaçado assim como eu
 somente nos braços meus
encontrarás a felicidade dos sonhos teus.

Quando tu `Alma percebe minha presença,
amedronta-te e escarnece-me
para afastar-me como se tudo que desejasse
fosse a minha definitiva  ausência.

Como podes viver sem me reconhecer?
Como podes decidir a nossa imortal história transgredir?
Depois das angústias de teu desprezo em mim se acalmar,
a mágoa cede ao meu Amor  que pulsa eternamente sem cessar.

Penso que sabes quem eu sou,
mas temes enlouquecermos novamente
inebriados de tanto Amor.

Se a ninguém mais posso apreciar
é que nenhum outro se compara
à bela Luz de teu Luar.

Se soubessem tocar como o toque teu.
Se soubessem olhar como os olhos teus.
Se soubessem cantar como os versos teus.
Poderia fechar os olhos e fingir que teus lábios é que tocam os meus.

Mas nada acalenta esta tristeza ruim.
Vivo amargurada buscando refúgios
que te aniquilem por fim.

Mas como separar-te
sem a essência de minh `Alma se ferir?!
Somente isso seria possível
se eu renascesse como alguém diferente de mim.


Poema de Della Coelho

Comentários

Della disse…
Obrigada, Marcos!
É uma honra ter um poema publicado em seu Blog.

Abraços Poéticos!