Respeito

De que maneira as pessoas nos tratam? Sentimo-nos constantemente usados ou desrespeitados ? Às vezes, permitimos que outros nos tracem metas e objetivos sem antes nos consultar ? Sabemos distinguir quando estamos doando realmente ou sendo explorados ?  Respeitamos nossos valores inatos ? Costumamos representar papéis de vítimas ou de perfeitos ?

A pior situação que podemos viver é passar toda uma existência sem nos dar o devido valor ou respeito, fazendo coisas completamente diferentes do que sentimos.
Nossos sentimentos são partes importantes de nossa vida. Se permitirmos que eles fluam em nós, então saberemos o que fazer e como nos conduzir diante das mais variadas situações do dia a dia.
Em virtude disso, não devemos nos esquecer que, quando nos respeitamos plenamente, mostramos as outras pessoas, como eles devem nos tratar.
Se nós não nos aceitarmos quem nos aceitará ? Se nós não nos amarmos, quem nos amará.
Será dado (respeito), ao que se respeita e não  “ao que não tem ou pensa ter”  Assim funciona tudo em nossa vida, “ temos o que damos “ Devemos esperar dos outros a mesma dignidade que damos a nós mesmos.
Examinemos nossos sentimentos e atitudes e nos perguntamos : Por que  permito que me tratem com desconsideração. O que estimula os outros a se comportarem com desprezo em relação a minha pessoa ?
Se nós não nos auto-responsabilizarmos pela forma como somos tratados , continuaremos impotentes para mudarmos o contexto em que estamos vivendo. É muito comodo culpar os outros por qualquer desilusão ou sofrimento que estejamos passando. Não é fácil aceitar a responsabilidade  pelas nossas próprias ilusões e desenganos.
Quando renunciamos ao controle de nós mesmos , com toda certeza outros indivíduos tomarão as rédeas de nossa vida.
Não somos melhores nem piores que ninguém. Ao recusarmos o respeito a nós mesmos, estamos abdicando do direito de exigi-lo. Sem o senso de valor individual, nos sentiremos diminuídos diante do mundo e destituídos da habilidade de dar e receber amor.
O mais valioso tesouro que possuímos é a dignidade pessoal. Não sacrifica-la por nada ou por ninguém. Quando autorizamos a os outros a determinar o quanto valemos, uma sensação de vazio nos toma conta da alma.
O auto desrespeito é um grande mal a nós mesmos .
Quando ele se instala em nossa casa mental, passamos a não prestar mais atenção aos avisos e intuições que brotam espontaneamente do reino interior.
Quando nos respeitamos somos livres para sentir, agir, ir, dizer, pensar e saber o que auto determinamos, confiantes em que, se estivermos prontos para cumprirmos nosso papel neste planeta.

Comentários

Rosangela disse…
Marcos 1º quero elogiar a nova cara do blog, ficou ótimo!
E quanto a postagem, tenho observado o quanto algumas pessoas deixam-se ser pisadas menosprezadas na vida, essa semana vi umas coisas na net que fiquei me perguntando, "Meu Deus será que estou ficando louca ou essa pessoa está deixando que pisem nela sem se manifestar?" Enfim não cabe a mim me meter. Pois tenho meu amor próprio para cuidar, minhas mazelas... Mas confesso: me sinto castrada por nada poder fazer pelo meu próximo, numa situação como essa. Marcos eu acredito, que o respeito ao próximo é a caisa mais digna que podemos fazer nesse mundo. Porque, se respeito a mim e ao meu próximo estarei sendo imitadora de dAquele que sigo... Jesus!
Grande abraço e parabéns pela postagem!
Rosangela disse…
*a coisa mais digna!
Kassya Mendonca disse…
Lindo texto!
sim devemos nos dar valor e respeito; além de tudo devemos nos amar; quando amamos a nós mesmo, temos amor para dar, respeito, valor; as pessoas nos olham com outros olhos.

bjus!
Jucifer disse…
ola Marcos
bah mando bem pra caramba tchÊ
acho q respeito é a base de tudo
afinal temos q ter bom senso
sabendo respeta tudo q a vida nos proporciona
é bem como tu falaste
nosso maior tesouro é nossa dignidade
beijaço guri
Neusa Fiesta disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Neusa Fiesta disse…
Querido Marcos, que texto fantástico!
Ele aborda uma questão muito séria que, eu resumiria da seguinte forma: como posso amar e respeitar o meu próximo, se não respeito a mim mesma?
Se há algo que acredito que não devamos transigir, é com o auto-respeito. Deixar que minha dignidade seja abalada por algo ou por alguém...; jamais! Tudo o que possuo é a minha honestidade, os meus princípios, a coerência entre aquilo que penso e aquilo que faço. Para mim, ainda que me despojem das coisas que me pertencem, minha dignidade ninguém poderá tirar! O que me importa é saber que à noite, ao recostar a cabeça em meu travesseiro, eu possa adormecer com a sensação de que os meus valores morais permanecem inabaláveis e incorruptíveis e que, portanto, eu me respeito!
Um grande beijo .