O Sol Morre

Ah, minha doce vida.
Doce vida cheia de néctar de existência. 
Cheia de icor vermelho-sangue-azul-escuro.

Todos os meus olhos, que milhares são, observam o Universo.
O Universo cheia de estrelas, as quais transportam mensagens de amantes e amados por milhares de milênios.
Gostaria de tê-la somente à mim. durante um ano, uma década, uma existência.


Gostaria de tê-la próximo à mim, mais uma vez, apenas mais uma vez.
Vemos o sol morrer no horizonte, mas esquecemos que ele sempre nascerá novamente.
Talvez, o meu maior erro, não foi exatamente criar, mas simplesmente, destruir.


Sobre a vida, sobre o mundo, à medida que o tempo muda, à medida que essa chuva cai, o frio não está apenas lá fora.
O frio domina minha mente, o frio domina meu ser, o frio domina e separa minha existência da realidade.


Estou em um caminho cujo corpo está aqui, mas minha mente foge da realidade, a realidade todos os dias, a realidade da vida.
Vejo-me perante à um precipício, o mundo começa agora.


A frieza que a existência contém exala de meu ser não uma aura forte, uma aura quente, mas uma aura fria. Uma aura real.


As bolhas são proteção aos que a mente não pode entender a realidade profunda dentro de si.


O objetivo da vida real é real?


O objetivo da vida é viver?


Um passo após o outro, caminhando para um futuro de lugar algum. 
Próximo à lugares sem sentido, à caminhos falsos e verdades mentirosas.
Seria meu lugar aqui?


A existência de uma pessoa é tamanha importante, que a falta dela, criaria um buraco negro no lugar aonde deveria existir.
Se sua existência fosse banida, sua sombra estaria aqui. Se sua sombra e você fossem banidos, o lugar aonde está, criaria ausência de matéria, seria um vácuo.
O mundo não depende de você. Tudo à nossa volta não depende de você. Tudo à nossa volta, precisa de suas ações e pensamentos para criar a si.


O sol se põe para raiar?


Se existe um paraíso, ele está dentro de você.


INCRÍVEL. Pule.

Comentários