É Melhor ter ou Ser

Sabe aquele carro bonito, moderno e novo que passou no comercial? Quantos não gostariam de ter?

Muitos. Mas o problema não é esse. O problema é quando discriminam pessoas por não terem aquele carro, o do ano, de última moda. Importam-se mais com o carro, do que com quem está dentro dele. Se o carro for feio ou se não for um das últimas modas... “Que sujeito ruim.”

O mesmo acontece com celulares, computadores, televisões e assim por diante. Coisas que, atualmente, se tornam obsoletas em questão de pouco tempo.

Um celular flip, aquele que tem uma dobradiça e se “desdobra”, da marca tal. Acabou de lançar. Todos querem. Todos já têm. Mas um mês depois surge o smartphone, aquele celular com internet, e-mail e blábláblá. A novidade do momento. Todos querem. E, logo, todos já o possuem.

E por assim vai: num mês lança-se uma novidade que, no próximo mês, já se tornou antiga. E as novidades vão aparecendo, cada marca querendo superar a outra, e no final vira uma batalha de “quem inventa o melhor”.

E quem não tem o celular moderno, aquele que está a um passo de ter aquecedor embutido, é fracassado. Quem não fica a par da tecnologia e das modas que aparecem não são muito bons. Pura bobeira.

Aquele modelo velho, de três meses atrás? Aquele que só tem MP3, GPS e internet? Esse aí é muito ultrapassado... Compre outro.

As televisões: a moda agora é de plasma. LCD já está para trás. Aquela gordinha, então, com tela arredondada, nem se fale...

E os MP da vida? MP3, MP4, MP5, MP6, MP7… cada um com algo a mais. Um tem TV, o outro, câmera. Quem ainda tem MP3 é muito ultrapassado. Ah, aquela telinha pequena, sem cores? Tô fora!

Quem tem aquele carro sem airbag duplo, ar-condicionado, banco de couro, navegador de bordo e muito mais, é atrasado.

Mas não importa o que temos, o que compramos, se é do ano passado ou da última semana. O que importa é o que somos, o que temos para oferecer ao mundo para melhorá-lo. Um MP7 com TV e muito mais ajudará alguém? Fará desse mundo melhor?

Um carro ultramoderno nos levará ao real desenvolvimento e progresso? Nos levará mais à frente?

Uma TV de plasma com a melhor qualidade de imagem nos ajudará a enxergar melhor o mundo? A ver todos os seus problemas e tristezas?

Um celular com tudo que se possa imaginar nos fará ouvir a voz e o choro daqueles que precisam?

Muito dinheiro nos comprará solução para todos os problemas e mistérios que existem?

Para tudo isso, o que importa: o que temos ou o que somos?

De que adianta todos aqueles equipamentos que “condicionam uma boa vida e que nos deixam feliz”?

Porque, quando a hora apertar, seu carro não te salvará; apenas o que você é. E isso é o bastante.

Fonte : http://www.webartigos.com/articles/34744/1/Ser-Ou-Ter/pagina1.html

Comentários