A morte


A morte

O medo é um sistema de defesa instintivo do ser humano, é para ser acionado somente em situações de emergência, ele produz reações químicas no corpo, produz hormônios como a adrenalina, um dispositivo de defesa que prepara o corpo para duas reações: lutar ou fugir.

Todos os sistemas foram idealizados para nos manter aprisionados no medo em tempo integral. O sistema religioso, médico, cultural, financeiro, este último é o maior vilão, pois foi adaptado para que as pessoas trabalhem de forma escravagista, nosso livre arbítrio é limitado nessa questão, pois já somos desde a infância, programados para morrer de trabalhar e assim conseguir sobreviver, inclusive para aquilo que é essencial: água, luz, moradia, comida, estudos, medicamentos...

Não é somente um sistema financeiro, é um sistema social, se você não é índio, fica difícil fugir dessa realidade. Aquilo que seria um dispositivo de defesa está sendo acionado todos os dias e em todas as circunstâncias, pois vivemos com medo.

Essas reações cotidianas desequilibram todo o corpo, nos mantêm refém de nossas inseguranças. As pessoas estão sempre alertas, agressivas, de mal humor, estressadas. O sistema incentiva as pessoas a sentirem medo o tempo todo e assim nos tornamos mais controláveis e é o principal meio de fazer você enxergar e sentir apenas o sistema, sem se dar conta do espiritual.

Somos 24 horas por dia bombardeados com informações que instigam apenas os nossos 5 sentidos, o materialismo, a vaidade, a distorção do sexo, tudo muito bem trabalhado pelos órgãos oficiais na mídia, eles estão realizando um ótimo trabalho, visto a inversão de valores atualmente.

As pessoas nascem e aprendem todos os valores do avesso, aplicam tudo o que aprendem para um dia ter algo e não ser alguém. Nascemos com um buraco enorme no peito, um vazio que não se sabe de onde vem, e todos tentamos preencher esse vazio de várias formas, a mais moderna e ineficaz é esse consumismo desenfreado. As pessoas compram, o efeito anestésico passa como um raio, e o vazio cresceu.

Esse buraco se alimenta de tudo que nos mantêm iludidosde tudo que nos mantêm longe de nossa verdadeira origem, realidade e longe de tudo que devemos realmente aprender.

A pior das inversões foi manter a morte no lado sombrio da vida. Os egípcios se preparavam para a morte, enfatizavam valor a passagem, pois o que é a morte se não uma passagem?


A morte não é um tema macabro, não é feia, não é triste, não importa em que condições ela ocorra, é sempre libertação. A vida na 3D é uma escola, estamos experimentando a dualidade paraaprender o equilíbrio, aprendendo a amar, aprendendo a morrer.

Essa cultura materialista nos afastou da espiritualidade, conseguimos enxergar apenas os 60 ou 80 anos que a maioria vive, não conseguem ver que isso é um sopro diante da eternidade. E meu querido, se você ainda não entendeu e lamenta a morte, vou te relembrar algo que já escrevi dezenas de vezes: VOCÊ É ETERNO.

A energia da Ravena é eterna, energia que já foi homem, mulher, pobre, rico, médico, faxineiro, que pode ter sido até uma baratona em outra orbe, em outro tempo, em outra dimensão. Experimentei diversas formas e situações e vou experimentar eternamente, por enquanto na 3D, mas com certeza todos iremos experimentar em todas dimensões e todas as situações.

Excluindo o suicídio, ninguém morre antes do tempo, mesmo as “criancinhas” de Teresópolis que morreram em tenra idade, passaram por situações que somente lhes trouxeram crescimento. Lembre-se, apenas a capa física estava ainda em condição infantil, já que muitas almas em corpos infantis são mais antigas que você e eu.

Precisamos pôr um fim na confusão entre amor e apego, pois esse último é o mais destrutivo entre todos os “defeitos” que nos mantêm estagnados e limitados.

Sofrer em demasia, dramatizar diante de “tragédias” é perder a oportunidade de enxergar o lado B da situação. Veja asolidariedade em ação, e se o ser humano precisa de tragédias para resgatar o que se perdeu ou ainda não aprendeu, que assim seja.

Não confunda equilíbrio com apatia. Não é frieza ou insensibilidade, apenas equilíbrio, somatizar energias densas de sofrimento apenas complicam a situação.
Se você ainda sofre ou lamenta a morte, tem muito que trabalhar nesse sentido.

Empatia não significa sofrer com o outro e sim entender o sofrimento. Hoje a maioria está vibrando indignação, revolta, medo, procurando por culpados. Sua vibração precisa ser diferente disso, pois vibração é energia em ação e chega onde você quiserPreste muita atenção o que você está enviando pois receberá de volta.

Sua vibração comandará os acontecimentos para você, prepare-se para aceitar a morte com alegria, a sua morte, a morte dos entes queridos, a morte daqueles que vemos apenas na tv ou na internet, é uma das fases da libertação eninguém "perde o casulo" antes da hora. 

Esse mundo holográfico da 3D é uma cópia do astral, a vivência física é apenas uma das muitas oportunidades de aprendizagem. 


Encarnados e desencarnados receberão da mesma fonte, o que fará a diferença é sua vibração. Se você sente medo da morte ou sofre quando sabe de inúmeras mortes causadas por tragédias, pouco compreendeu sobre a transição, pouco ainda compreende sobre sua ORIGEM CÓSMICA ETERNA E MUTÁVEL.

Ravena

Comentários