Arrume o quarto

Arrume o quarto        
Destranque a porta
Abandone seu corpo a descoberto
Que vou chegar, não sei a hora
E quero encontrá-la  pronta.

Vou chegar na hora perfeita
Vou me adentrar pela porta
Mas, vou chegar na noite escura
Chego qual sonho contido.

Chego lhe querendo tanto
Venho para roubar-lhe os sentidos
Quero me enfiar em seus lençóis
Quero me adequar ao seu compasso.

Chego saciando sua sede
Revirando-lhe  pelo avesso
Agradando toda a ambição
Que apareceu de seu corpo desejoso.

Pousarei minha boca em seu ventre
Abrandarei em seu corpo meus anseios
Chegarei para adormecer ao seu lado
E compartilhar em seu prazer na madrugada.

Entretanto, quando o dia  iluminar
Ausentarei-me pela janela
Transportando em meu corpo
A fragrância de suas vontades
Impregnadas em meu íntimo.

Comentários

Rosa Ataíde disse…
Eis uma poesia em que a gente constrói uma imagem, baseada nela. Linda, sublime... Eu gostei muito!
Ela encaixa perfeitamente com "Gerundiando Você" uma poesia de minha autoria. A gente, (os poetas) acabamos falando sempre a mesma língua. Eu acho interessante esta harmonia que temos uns com os outros.
E vc Marcos além de cativante... Ah, é harmonia pura!
Bjs poéticos!