Eu

Sim, sou difícil de compreender,
Tão generoso e tão cruel,
Tão pacífico e tão guerreiro.

Não pense que não sofro,
Por vezes, na busca da paz,
Preciso agir como tolo.

Mesmo sem desejar,
Serei seu carrasco,
Quando dele você precisar,
E serei seu anjo,
Para você se encontrar.

O poema que parece enrolado,
Com palavras desencontradas,
Assim como eu, terá um fim inesperado.

Procurei princesas pelo jardim,
Mas somente Rainhas vieram até mim,
Foi assim na primeira vez,
E será assim até o fim.

Comentários

Barbara disse…
Por mais peculiar que uma pessoa possa ser, cada "ser" é único. Gostem de ti como quiserem gostar. Se você está aqui na Terra entre nós, tem uma razão de ser.
Para umas pessoas você é anjo, para outras, carrasco, porém o mais importante é que você é você! Parabéns pelo post!
Ferreirinha disse…
Gostei do seu poema, está muito bem feito.